Ação ilegal da GCM na Ocupação Santa Terezinha

por FLM
1.590 visualizações

A Guarda Civil Municipal (GCM) de São Paulo e os funcionários da subprefeitura de Guaianases invadiram a Ocupação Santa Terezinha das mulheres sem-teto e derrubaram a cerca na manhã desta quarta-feira, 11/05. 

GCM e funcionários da Subprefeitura de Guaianases em frente à Ocupação

Com trator e toda ofensiva contra as famílias, a ação ocorreu de modo ilegal, uma vez que os agentes públicos não tinham ordem judicial e nenhuma medida que permitisse o despejo. A violação de direitos de mulheres e crianças é uma afronta à Constituição Federal de 1988, em seu  art. 6º “São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados”.

Além da violência psicológica às famílias, os guardas levaram pertences e fizeram uso do spray de pimenta contra uma mãe com a filha de cinco meses no colo. A violência da subprefeitura de Guaianases contra as mulheres/crianças sem-teto mostra a total falta de conhecimento das necessidades da população e da luta pelo direito à moradia.

Clique aqui e veja a ação ilegal da GCM

Ocupação Santa Terezinha

Ocupado em abril deste ano, na Jornada de Luta das Mulheres Sem-teto organizadas na Frente de Luta por Moradia (FLM), o terreno estava abandonado há muitos anos. A propriedade era um verdadeiro matagal e depósito de entulho e lixo. Não cumpria a função social e poluía todo o entorno.

Frequentemente, os moradores realizam mutirões na ocupação. Transformaram, em menos de um mês, o que era lixo em moradia.

NENHUMA MULHER SEM CASA

Quem não luta, tá morto!!! 

You may also like

Deixe um Comentário